Materiais para a Biblioteca Popular

Lucas (Coordenador ECCOS), Sr Manoel (Presidente da associação de moradores do Jd Sto Antonio) e os materiais comprados com o dinheiro arrecadado na nossa rifa e vakinha online em prol da estruturação da biblioteca popular no Jd Sto Antônio.

Além dos materiais foram comprados também 4 ventiladores para a sede da associação do bairro, onde fica a bilbioteca.

#eccos #jardimsantoantonio #campinas #popularecoletiva

Anúncios

Projeto Sementes no Jd Sto Antonio com a Biblioteca Popular: Oficina de Palavras

Projeto Sementes da ECCOS no último domingo à tarde na Biblioteca Popular do Jd Sto Antonio.
Lucas (Coordenador ECCOS) realizou com as crianças uma Oficina de Palavras junto com a Mila e a Alzira da equipe da ECCOS.

O presidente do bairro, Sr. Manoel, também esteve presente na atividade.
Trabalho de base coletivo da ECCOS e da Associação de Moradores local.

#eccos #popularecoletiva #jardimsantoantonio #projetosementes

ECCOS em Movimento: Besouro

No último sábado tivemos mais uma etada do ciclo de filmes ‘ECCOS em Movimento’, realizado no MIS-Campinas e em parceria com o cursinho popular Prometheus.

Este semestre o tema é Segregação Racial.
Confira as fotos da exibição do filme “Besouro” e do bate-papo que acontece sempre logo em seguida.

#eccos #popularecoletiva #prometheus #cinedebate #eccosemmovimento

 

 

Carta Aberta ECCOS – Política Popular & Coletiva

Acesse o documento original online aqui.

Política Popular e Coletiva

02/04/2019

Associação ECCOS
Entidade sem fins lucrativos
Campinas, SP

 

Carta Aberta à população

Precisamos falar sobre política
(mas não se espante, é sobre a nossa forma de fazer política)

A ECCOS tem entre seus objetivos a atuação político-social e o nosso trabalho de base nas periferias de Campinas-SP sempre teve como foco não só a promoção da cultura popular, mas também a formação e o empoderamento social para cidadãos mais conscientes e ativos na sociedade em que vivemos.

 

Como é isso?

 

. O nosso folhetim/jornal-de-bolso ‘A Questão‘ (periódico que existe desde antes da formalização da Associação ECCOS) tem o objetivo de promover o pensamento crítico entre jovens e adultos.

. A nossa ‘Aldeia Cultural‘, evento realizado todos os anos na periferia, promove oficinas culturais, diversas formas de arte, leitura e bazar livre, integração comunitária e paralelamente propicia pontes, entre diversos atores sociais.

. Nosso projeto ‘Sementes‘ visa construir uma educação popular para as crianças dos bairros onde atuamos, inspirada nos ensinamentos de Paulo Freire, além de promover o empoderamento popular organizado em prol da luta por novas oportunidades/realidades. Assim esta iniciativa, por exemplo, já realizou (por duas vezes) Bibliotecas Populares na periferia.

. Os ‘Diálogos Abertos‘, encontros e debates sobre temas latentes da atualidade, começaram ainda em Abril de 2016 quando convidamos três mulheres, lideranças de realidades diferentes, que se propuseram a discutir conosco o iminente golpe político na presidente Dilma Rousseff. Este projeto tem proporcionado pontes e análises importantes entre os setores progressistas da cidade de Campinas/SP, além de chamar a atenção para a necessidade de agir em tempos de retrocesso.

. No MIS (Museu da Imagem e Som – Campinas), realizamos desde 2013 nosso ciclo de filmes ‘ECCOS em Movimento‘, atividade que traz visões importantes socialmente sob determinada temática com uma saudável roda de conversa sempre ao final das exibições, oferecendo conteúdo gratuito e de qualidade para nossa formação sócio-cultural.

 

Mas de que lado estamos?

 

Já dissemos por várias vezes antes, mas seguimos reafirmando… Nós temos lado sim, o lado de quem olha pra frente, sem esquecer o passado.

O lado progressista e humanista.

Por isso, nunca deixamos de fazer doações emergenciais quando possível. Cuidamos dos nossos… e dos outros também.

Por isso, estivemos em atos, protestos e manifestações contra políticas elitistas e abusos de nossos governantes municipais, estaduais e federais.

Greves gerais contra a retirada de direitos, atos contra políticas fascistas, contra despejos, a favor de reformas urbanas, saúde pública de qualidade, preservação ambiental, a luta diária de mulheres, negros e negras e a comunidade LGBT QI+, entre outras atividades.

Estamos do lado da Educação libertadora e não das armas, da Cultura popular e não da imposição autoritária, da Cidadania responsável e não da política de fake news, das Oportunidades sociais e coletivas e não do toma lá dá cá, da Solidariedade e não do individualismo atropelador disfarçado de empreendedorismo… e ao contrário do discurso que algumas pessoas querem nos impor, não somos parte da minoria… Somos parte da grande maioria. E sabemos disso.

 

Tá ok?

 

Há anos viemos fazendo o possível (dentro do nosso alcance) para tentar unir setores progressistas de Campinas-SP para agir contra o avanço dos recentes extremos políticos no país, o extremismo que promove políticas e discursos fascistas em nossa sociedade… pelo menos desde 2013.

Tentamos de diversas formas, em diversos lugares e momentos… Mas não conseguimos muito.

Por isso, para nós não foi grande surpresa esta recente vitória de um tipo como Bolsonaro e sua bancada familiar armamentista com um mix de religiosos fundamentalistas e os militares mais conservadores.

Como dizia Martin Luther King Jr: O que nos preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.

Nós, que sempre estivemos presentes na periferia da cidade, sabemos que a maior parcela da população está há muito tempo sendo abraçada (para o bem ou para o mal) de um lado por igrejas neo-pentecostais com um discurso individualista que muitas vezes prega o ódio ao próximo, em detrimento do amor, e de outro lado, por um aparelhamento compressor no conselhos municipais e associações de bairro, ação esta que serve à governantes que fazem da política institucional um mero puxadinho de cabides de emprego e meios de enriquecimento, além de contribuir muito para a prosperidade da corrupção endêmica.

Estes dois campos estão falando fluentemente com a sociedade e alguns setores militares (sempre atentos) souberam bem manipular tais setores… enquanto o campo progressista, distante do trabalho de base, posava em silêncio.

Há ainda outros atores sociais, influentes, como a grande mídia e sua demonização sistemática para com partidos políticos e movimentos de centro-esquerda, os grandes empresários aproveitadores, os golpistas internos e externos, os partidos patinantes da direita, a recente guinada política de parte do judiciário e parte do MP, o machismo tradicional sedento por imposição… enfim, todos se aproveitam do momento.

A esquerda por outro lado, em geral, seguiu se encastelando nos centros acadêmicos e nas redes virtuais.

O campo estava aberto e na política social não existe espaço vazio.

 

E agora?

 

Agora nós não choramos o leite derramado, mas sim aprendemos com ele.

Agora nós seguimos firmes e em frente.

Por todo este contexto que já foi descrito acima (sob a nossa ótica), a ECCOS sentiu a necessidade de discutir outras formas de atuação político-social. Nos reunimos por diversas vezes de Novembro/2018 à Fevereiro/19 com o intuito de analisar e conversar sobre a conjuntura e novas formas de agir enquanto uma entidade organizada popularmente e representante da sociedade civil.

Muitos setores progressistas encontram-se em um momento desorganizado e sem definições assertivas sobre como agir daqui pra frente, outros continuam ligados ao ciclo vicioso da política institucional e seus cargos, outros ainda se perdem em discussões sem fim que não saem das teorias ou do mundo virtual… enquanto isso o tempo passa, o bonde de políticas fascistas também.

Sentimos a responsabilidade de fazer a nossa parte, uma vez que temos um sólido trabalho de base na periferia, em face aos desafios atuais e do futuro próximo.

Agora a ECCOS propõe uma outra iniciativa para o espectro político de Campinas-SP:

Construir em 2020 uma pré-candidatura popular e coletiva.

 

Ahn? A ECCOS vai entrar pra política?

 

Sempre estivemos agindo na política social, porém agora estaremos mais diretamente em uma parte dela que não nos cabia anteriormente. A política eleitoral e representativa.

Mas não queremos entrar nessa de qualquer jeito, queremos tentar o nosso jeito.

Queremos projetar uma pré-candidatura popular e coletiva.

A ECCOS decidiu internamente entre seus associados que irá participar ativamente da disputa eleitoral de 2020, mais especificamente na disputa para o legislativo de Campinas.

Essa decisão não veio rápida, mas veio com o pesar da responsabilidade social que todos nós devemos ter nesse momento.

A proposta inicial era a seguinte:

Projetar uma pré-candidatura coletiva em 2020, encabeçada por uma nova liderança no cenário político-social e composta por movimentos e associações de bairro parceiras da ECCOS.

Assim convidamos as associações de bairro com quem trabalhamos atualmente e mais alguns movimentos sociais da cidade que tem sido nossos parceiros em diversas ocasiões para conversas a respeito da iniciativa.

Todos e todas acharam uma ótima ideia.

Discutimos então um nome para essa representação futura, e todos os envolvidos concordaram na indicação da liderança da ECCOS, Lucas, para liderar uma possível chapa coletiva.

Resumindo… a ECCOS, juntamente com outros agrupamentos sociais e periféricos, quer lançar em 2020 uma pré-candidatura coletiva e popular para o cargo de vereador em Campinas-SP. Essa pré-candidatura futuramente será representada na figura do nosso coordenador Lucas Abeid Pontes.

 

Qual o objetivo dessa ideia?

 

Não é por cargos. Não é por vaidade. Não é por ilusão. Não é por 20 centavos…

É por fortalecimento.

A ECCOS propõe esta iniciativa para 2020 com o objetivo primário de fortalecer os grupos envolvidos e criar condições estruturais para continuar nosso trabalho de base político-social no futuro próximo.

Mas não só isso, queremos também trilhar o caminho dessa construção coletiva. Queremos também atuar cada vez mais com o objetivo de ampliar nossos espaços na periferia de Campinas-SP.

Queremos sim, tentar novamente promover uma unidade mínima entre setores progressistas nesta cidade e queremos que seja uma construção popular, calcada na realidade social.

O caminho para nós é mais importante do que a linha de chegada.

 

Vai dar certo isso?

 

Sabemos o que temos que fazer. Sabemos que o caminho é tortuoso e difícil.

Sabemos também do que somos capazes.

Não estamos preocupados, estamos é em construção e temos trabalho à fazer.

Você é nosso convidado para embarcar nessa jornada também, contamos com seu apoio, em 2020, em mais essa iniciativa da ECCOS.

Como dizia Carlos Marighella: Não temos tempo pra ter medo.

 

Participe. Vamos em frente. Vamos Juntos.

_Associação ECCOS   #popularecoletiva