Rifa Solidária da ECCOS – Em prol de uma Biblioteca popular no Jd Sto Antonio.

rifa eccos-biblioteca

Anúncios

Vakinha Online – Ajude a estruturar nossa biblioteca popular no Jd Sto Antônio.

A ECCOS está realizando uma vakinha online para pedir sua ajuda.

Temos uma atuação social, cultural e de empoderamento popular na periferia, e precisamos da sua ajuda para construir e equipar uma biblioteca popular na sede da associação do bairro onde a gente atua: Jd Sto Antônio, região Ouro Verde – Campinas/SP.

Para ajudar é fácil, acesse o site aqui e contribua com o valor que puder.

vakinhaonline

foto biblioteca vakinha

10 Perguntas da ECCOS – Eleições 2018

Convidamos os candidatos da região de Campinas e Ribeirão Preto, por meio dos diretórios dos partidos, além dos candidatos à presidência, ao governo de SP e ao senado de SP, à nos responderem 10 perguntas que foram elaboradas pela coordenação da Associação ECCOS.

Teve resposta? Veja no vídeo e abaixo:

——————————————————  ///// —————————————————————

10 Perguntas da Associação ECCOS_
Respostas do candidato à Deputado Estadual por SP, Paulo Bufalo (PSOL – http://www.paulobufalo.com.br).

1_: Em sua opinião, a privatização de empresas públicas de setores estratégicos para o desenvolvimento econômico-social (como a Telebrás, a Petrobrás e até o gerenciamento de hospitais e escolas) serve para quê? ou à quem?

Paulo Bufalo: Toda privatização representa desmonte do Estado e serve aos principais interesses do mercado que são o lucro e a acumulação. As privatizações de empresas estratégicas além da entrega do patrimônio público ameaçam a soberania nacional. Já as privatizações das políticas sociais ou publicizações, transformaram direitos em mercadorias e se constituem em verdadeiros ralos por onde escoa “dinheiro público” sem limites.

2_: Com o congelamento de investimentos sociais por 20 anos, através da PEC 55 aprovada recentemente, como você irá trabalhar pela qualidade de serviços públicos como: Moradia digna, Educação, Saúde e Segurança?

Paulo Bufalo: Nos marcos da PEC 55 não há espaço para melhoria da qualidade de serviços públicos; pelo contrário, ela estimula o sucateamento e as privatizações. Por isso, dentro daquilo que cabe a um deputado estadual, pretendo lutar pela sua revogação, denunciando seus proponentes, defensores e interessados e realizando formação política sobre a perversidade desta PEC.
O trabalho por moradia digna, educação, saúde e segurança em São Paulo passa pelo combate a corrupção; a fiscalização rigorosa dos gastos do governo estadual e o fim das desonerações de grandes empresas, que comprometem o orçamento das áreas sociais.

3_: Qual o seu projeto para melhorar, na prática, o acesso de crianças e jovens das periferias das cidades à cultura e ao esporte de maneira descentralizada?

Paulo Bufalo: Na cultura, lutar pelo reconhecimento da cultura como direito e implantação do Fundo Estadual de Cultura e propor leis de fomento à cultura com foco em pesquisa, protagonismo e continuidade.
No esporte, propor política estadual de apoio ao esporte amador em conjunto com os governos locais.

4_: Que ações você pretende propor/realizar para que pessoas com deficiência, idosos e outros tenham garantidos os direitos à acessibilidade na vida cotidiana?

Paulo Bufalo: Respeitar o princípio dos movimentos por direitos das pessoas com deficiência sintetizado na palavra de ordem “Nada Sobre Nós Sem Nós” e garantir formas de participação de pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida na elaboração de programas e políticas públicas. Adequar leis e políticas estaduais à Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, sobretudo, a acessibilidade universal em órgãos públicos e educação inclusiva em todos os níveis.
5_: De forma direta, o que efetivamente deve ser feito em prol de uma tributação mais justa?

Paulo Bufalo: Tributação de grandes fortunas e heranças. Impostos progressivos como prevê a Constituição, de forma a inverter o atual cenário, onde quem tem menos recursos paga mais que os abastados. No estado de São Paulo é necessário acabar definitivamente com a desoneração de grandes empresas, inclusive algumas que sonegam impostos, com a Coca-Cola. Estima-se que o uso das desonerações pelo governo do Estado desde 2010 tenham comprometido o orçamento estadual em R$ 150 bilhões. Afetando, sobretudo, os municípios e as áreas sociais com verbas vinculadas como a Educação, a Saúde e as Universidades Públicas.

6_: Também de forma direta, de que forma você trabalharia com relação à retirada de direitos dos brasileiros através da reforma trabalhista e da reforma da previdência?

Paulo Bufalo: Embora esteja concorrendo ao legislativo estadual e as ditas reformas sejam do âmbito federal, elas trouxeram consequências perversas a todo povo e à classe que vive do trabalho. no que diz respeito à sua condição de vida e maior precarização do trabalho. Por isso um mandato comprometido com o povo em qualquer parlamento deve combater as farsas utilizadas pelos governos para justificar os ataques às políticas sociais; denunciar seus responsáveis; fiscalizar rigorosamente as finanças públicas do estado nas áreas sociais; e organizar a população para defesa de seus direitos.

7_: Em sua opinião, o que deve mudar em nosso sistema político eleitoral e de representatividade social?

Paulo Bufalo: Para melhoria da representatividade social: maior aplicação de plebiscitos e referendos sobre temas de interesses públicos de grande relevância e respeito às deliberações das conferências e conselhos populares.
Sobre o sistema político: divisão igualitária dos tempos de rádio e TV; financiamento público e exclusivo de campanha, com redução dos valores e divisão igualitária dos fundos partidário e eleitoral; fim das coligações e do chamado quociente eleitoral; identificação dos candidatos e candidatas pelo nome de registro ou nome social, sem citações de cargos, profissões, nomes artísticos, negócios de que seja proprietário, patentes militares ou autoridade religiosa. De forma a tornar mais igualitária a condição da disputa.

8_: O que você fará em prol da regulamentação da mídia, visando a democratização da mesma e o controle de abusos como os oligopólios de grandes empresas de comunicação e abusos jornalísticos como o chamado fakenews?

Paulo Bufalo: Retomarei a discussão da municipalização das concessões de Rádios Comunitárias, como participei na elaboração e aprovação em Campinas, embora a lei esteja suspensa por decisão judicial. Defenderei limite e regulamentação das verbas públicas utilizadas em publicidade e auditoria do dinheiro público da educação gasto com grandes empresas de mídia que, segundo consta no Relatório de Gestão 2011-2014 da Secretaria de Educação do estado de São Paulo, foi de R$ 28 milhões no período.
Atuarei junto aos movimentos que lutam pela democratização das comunicações, fim dos monopólios e da comunicação cruzadas e fim das concessões de caráter político.

9_: O que você tem a contribuir, em sua função, a respeito do avanço do agronegócio (inclusive no investimento na mídia e com cartilhas nas escolas) e suas consequências diretas como o crescente aumento no consumo de agrotóxicos e a degradação do meio ambiente?

Paulo Bufalo: Luta pela regularização imediata de hortos florestais e áreas improdutivas ocupadas por movimentos de reforma agrária no estado de São Paulo. Recuperação do Instituto de Terras do Estado de São Paulo – ITESP e de seu papel estratégico. Propor auditoria agrária de áreas públicas griladas no estado de São Paulo.
Propor um programa estadual de escoamento da produção de pequenos agricultores em conjunto com municípios e articular uso dos produtos na merenda escolar.
Propor legislação aumentando as restrições e prevendo banimento de agrotóxicos no estado de São Paulo.
Atuar junto aos movimentos de agricultura familiar e de agroecologia de forma a fortalecê-los.

10_: Após a última paralisação de caminhoneiros no país ficou evidente a dependência desse meio de transporte no abastecimento geral das cidades, quais projetos você teria para desmantelar essa dependência?

Paulo Bufalo: Lutar por investimentos em transporte ferroviário para passageiros e cargas dentro e fora dos grandes centros urbanos e pela garantia de que este modal de transporte, as hidrovias e as ciclovias passem a ser prioridade no estado de SP para garantia de mobilidade e transporte.
Combater as privatizações de rodovias e o aumento abusivo dos valores e do número de pedágios no estado de São Paulo. O estado tem os valores de pedágios mais caros do mundo e conta com metade de cerca de 400 praças de pedágios instaladas no país.

 

——————————————————  ///// —————————————————————

Projeto de promoção do pensamento crítico-social elaborado pela Associação ECCOS de iniciativa totalmente voluntária e sem fins lucrativos.

 

 

Projeto de educação no Jd. Sto. Antônio

No último Domingo (07.02.16) a ECCOS iniciou os trabalhos com crianças e adolescentes na comunidade do Jd. Sto. Antônio em Campinas.

Realizamos duas oficinas lúdicas e sócio-educativas e posteriormente organizamos uma boa Queimada com os(as) participantes, além de algumas brincadeiras populares e conversas com os moradores locais.

Continuar lendo

Educadores Populares: Pela qualidade do nosso futuro.

2015-10-17 11.57.36

A ECCOS se juntou nesta manhã ao Coletivo de Educadores Populares e participamos do Ato por uma educação de qualidade, mais respeito e valorização aos educadores municipais e às condições de trabalho e contra as medidas tomadas pelo Governo Alckmin (PSDB-SP) para precarizar o ensino estadual.

Para maiores detalhes acesse aqui: https://www.facebook.com/coletivodeeducadores

Veja abaixo algumas fotos do Ato e fique por dentro desta luta pelo nosso futuro.

2015-10-17 11.19.59 2015-10-17 11.20.14

Também participaram do ato o Movimento Quero-Creche, o PSOL, alguns setores do PT, a APEOESP e o SINPRO, entre outros.